é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 10 de outubro de 2019 às 10h19

Roger fala sobre desempenho de Fernandão contra o São Paulo

Treinador diz que centroavante cumpriu a função como esperado

Victor de Freitas

2019-10-10-10-13_capafernandao53
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

Nesta última quarta-feira (09), o Bahia empatou com o São Paulo, jogando na Fonte Nova. Na partida, o técnico Roger Machado não pôde contar com o centroavante Gilberto, que acabou por vetado antes do jogo.

Sem a presença do artilheiro tricolor em 2019, foi Fernandão quem atuou durante os 90 minutos do jogo. Roger Machado avaliou o desempenho do centroavante diante da equipe são-paulina e afirmou ter ficado satisfeito.

“A entrada com o meio forte com Ronaldo era justamente pelo time técnico que o São Paulo tem, que prioriza bola no meio de campo, e gente teve um meio forte. Jogar com um atleta com amplitude, ultrapassagens para ter a bola com Fernandão. As intercorrências do jogo, Élber e Moises, aí mudam as ideias e estratégias. Fiquei com uma opção só de substituição. Confesso que não ia tirar o Fernandão se tivesse as duas substituições a meu favor, por entender que ele estava fazendo seu papel em campo. Talvez a gente não conseguisse construir para ele finalizar bem. Ataque rápido com Élber e Artur, e depois com Rogério, Arthur Caíke, Fernandão, quatro jogadores ofensivos”, avaliou.

Em sua explicação sobre a escalação de Ronaldo, na vaga de Guerra, Roger ressaltou que a entrada de mais um volante aconteceu devido ao estilo de jogo de Fernandão.

“Não teve influência, na atuação do Fernandão, a escalação do Ronaldo. Foi estratégia do jogo. Além disso, tem o critério defensivo. No ponto de vista ofensivo, foi isso. Eu tenho meio forte, protejo minha defesa com três médios e amplio e dou profundidade com dois laterais ao mesmo tempo. Em função disso, tenho jogadas e ultrapassagens e cruzamentos para um jogador que tem essas características na área. Pensamento ofensivo teve a ver com a entrada do Fernandão. Você segura três jogadores, volantes, por trás, para não sofrer transições, amplia dois laterais ao mesmo tempo, coloca pontas pra dentro numa área congestionada onde eles têm a habilidade e destreza, parceria de cruzamento na linha de fundo para Fernandão, que é um exímio cabeceador”.

Fernandão tem 38 partidas disputadas desde que retornou ao Bahia, no início do ano, com 11 gols marcados. É o vice-artilheiro tricolor no ano.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.