é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 18 de novembro de 2019 às 10h16

Roger explica ausência de Nino e retorno de Shaylon ao time

Treinador falou sobre a entrada de João Pedro como titular na lateral-direita

Victor de Freitas

2019-10-25-09-52_caparogermachado87
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

O técnico Roger Machado promoveu algumas mudanças no time inicial que enfrentou o Palmeiras, neste último domingo (17). Além de modificações forçadas, por conta de desfalques, o treinador tricolor deixou o lateral-direito Nino Paraíba no banco de reservas pela primeira vez no Brasileirão de 2019.

Ausência de Nino

Em entrevista pós-jogo, Roger afirmou que a ausência de Nino, da equipe titular, teve como motivo o estilo de jogo do Palmeiras. Segundo o técnico, João Pedro possui características que seriam melhores para o time nesta partida específica.

“Opção pelo João foi decisão técnico-tática. Um dos problemas que temos, muito embora Nino seja muito importante, ataca corredor com muita velocidade. Nós temos dois laterais que são bons na linha e ataque ao espaço. Para construção do nosso jogo, não temos jogadores com tanta destreza para levar bola no campo de ataque. João tem bom passe, condução com qualidade para o campo de ataque. A não escolha de empurrar o João e botar Nino, mostra que a gente queria um jogo mais por dentro, porque, como Palmeiras estava atacando muito, estava deixando espaço às costas”, explicou o treinador tricolor.

Nino Paraíba não sentava no banco de reservas desde o jogo contra o Sergipe, no mês de março. Na ocasião, ele também não foi utilizado. Sendo assim, o lateral foi titular em todas as 47 partidas que disputou em 2019.

O lateral-direito tem contrato garantido para a temporada de 2020.

Utilização de Shaylon

O jogo contra o Palmeiras também marcou a volta de Shaylon aos gramados. Fora dos planos de Roger desde o mês de julho, o meio-campista passou quase quatro meses aguardando uma nova oportunidade – sem nenhuma lesão neste período.

De acordo com o técnico tricolor, a entrada do meia canhoto foi motivada pelo mesmo aspecto da entrada de João Pedro: tentar armar jogadas pela zona central do campo.

“Eu queria que a bola entrasse pelo Shaylon, saísse pelos lados e chegasse à área. Em alguns momentos, ficou um jogo de muita transição; foi assim que fornecemos gol ao adversário. Shaylon era para que parássemos a bola e parássemos de fazer o jogo apenas de transição e contra-ataque”.

Shaylon ficou no banco de reservas nas últimas 17 partidas, sem ganhar nenhuma chance sequer. Sua última atuação havia acontecido na 12ª rodada, contra a Chapecoense.

Com contrato de empréstimo até o fim deste ano, o meia acumula 29 partidas e cinco gols pelo Bahia.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.