é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 11 de agosto de 2019 às 19h20

Roger avalia partida como equilibrada e vê resultado justo

Treinador lamentou falha em segundo gol do Palmeiras, mas viu o resultado como justo pelo futebol apresentado pelos times

Victor de Freitas

2019-08-01-17-27_caparogermachado62
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

Pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Bahia somou mais um ponto ao empatar em 2 a 2 com o Palmeiras, fora de casa, neste domingo (11). Após o duelo disputado no Allianz Parque, o técnico Roger Machado concedeu a tradicional entrevista coletiva para avaliar o desempenho de sua equipe.

Em sua análise geral sobre a partida, Roger Machado afirmou ter visto uma partida equilibrada, apesar de um início dominante do Palmeiras. O treinador ressaltou momentos em que o Bahia esteve melhor em campo.

“Jogo equilibrado no geral. O Palmeiras naturalmente, por jogar em casa e pela dificuldade que a gente teve, principalmente no início da partida em ter paciência e confiança para circular a bola. Nós circulamos no nosso campo, mas não atacamos em profundidade. O Palmeiras abriu o placar numa roubada de bola no nosso campo. Não propriamente numa jogada criada, mas em uma pressão forte no nosso campo. Depois, quando a gente acalmou os ânimos na partida, conseguiu jogar e teve algum volume de jogo no campo do Palmeiras. A minha mexida no intervalo, depois da expulsão, foi para ter mais presença de área, atacar as profundidades com os laterais e tentar cruzamentos. Nas duas oportunidades, que foram pênalti, as jogadas aconteceram como as substituições foram previstas. Acho que alternaram momentos. Quando estávamos em igualdade numérica, o Palmeiras teve oportunidade de fazer o segundo gol”, avaliou.

Roger também não deixou de lamentar o segundo gol sofrido em um lance de lateral, no qual julgou como uma falha de posicionamento no setor defensivo.

“Quando ficou com um a menos, nós tivemos a oportunidade de gol, empatamos. E sofremos o gol com um a mais, numa jogada de lateral, um mal posicionamento defensivo. A gente comemora esse aponto fora, mas, se tivéssemos ficado com a superioridade numérica, com 10 minutos de jogo, talvez a gente tivesse uma sorte maior”, disse.

Resultado justo

Para Roger Machado, pelo que os dois times mostraram ao longo dos 90 minutos, o resultado de empate pode ser considerado como justo.

“Resultado foi justo. Se alternaram momentos em que cada um podia ter definido. Quando estava 11 contra 11, o Palmeiras abriu o placar, a gente não conseguiu jogar. Correu risco de o Palmeiras abrir o segundo gol. Nós poderíamos ter diminuído nossa chance de empatar ali”.

VAR

“Estamos nos adaptando à tecnologia. Os profissionais precisam ser bem treinados para municiar a tecnologia a nosso favor. O VAR veio para ficar. Só pontuo duas questões. Primeiro, a falta de protagonismo, principalmente nas marcações de impedimento. Por vezes, o impedimento é de dois metros à frente do marcador, e o bandeira espera a jogada terminar para finalizar. Não precisa. O VAR tem que ver como lance de mão se bateu na mão ou não e chamar o árbitro para interpretar o lance. O VAR não tem que interpretar. Quem tem que interpretar é o árbitro do campo e dizer se aquela mão foi penalidade. Quando se perde quatro minutos para saber se a bola bateu na mão ou não, ou é câmera mal posicionada ou gente demais querendo apitar o jogo de outro lugar que não do campo”.

Desfalques de jogadores emprestados

“Alguns outras ligas também adotam essa postura. Por um lado, entendo o lado de quem empresta. Muitas vezes, o jogador é emprestado porque não tem espaço. E, quando vai jogar contra ex-clube, tem motivação dobrada. Outros, porque precisam pegar mais rodagem, acredito que seja caso de Artur. E eles vão querer mostrar que têm espaço para o retorno no futuro. Entendo a defesa do clube. Claro que, para a gente, atrapalha a questão da formatação do esquema e escalação para o jogo. Mas, antes de qualquer coisa, preciso sempre salientar minhas trocas e aquele que estão à disposição, que atuam muito bem e deram segurança para o time, como aqueles que estavam jogando”.

Décimo colocado, o Esquadrão voltará a campo às 16h do próximo domingo (18), na Fonte Nova. O adversário será o Goiás.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.