é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 21 de setembro de 2019 às 22h42

Roger aprova atuação tricolor apesar de derrota fora de casa

'Nós jogamos muito bem', diz o treinador

Victor de Freitas

2019-09-21-22-31_caparogermachado70
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

O Bahia perdeu para o Corinthians viu mais uma oportunidade de entrar no G-6 ficar para trás. Após a partida, o técnico Roger Machado avaliou o desempenho de seus atletas e da arbitragem durante a partida disputada em Itaquera.

Em sua avaliação sobre a maneira como o Bahia se comportou em campo, Roger afirmou ter ficado satisfeito com o desempenho de sua equipe, apesar do revés por 2 a 1.

“Nós jogamos muito bem. Muito bem perto do que os nervos da partida poderiam fazer com que saíssemos do jogo. Ficamos com 11 em campo, questionamos a arbitragem como tem que questionar, porque fazia uma arbitragem de baixo nível, mas nos mantivemos focados. Nos deu oportunidade de empatar num lance de compensação, que não tive nem coragem de comemorar, fiquei vergonha. Depois o segundo gol, que a gente analisa melhor depois. Dar parabéns à equipe, por ter enfrentado um grande adversário direto neste momento. E ter atuado bem, mesmo tendo sido derrotado”, disse o treinador.

Segundo gol do Corinthians

“Fora a questão das penalidades, que foi o acaso, aconteceu o lance do segundo gol do Corinthians, a bola enfiada atrás da defesa, até conseguimos emparelhar, mas o Clayson conseguiu levar vantagem e fez o gol. Vou rever o jogo, ver onde erramos, principalmente no começo do jogo, embora tenhamos uma análise prévia. Salientar as coisas boas, que foram inúmeras. Fizemos um grande jogo. E estar motivado, porque, na metade da próxima semana, temos mais um compromisso. Recuperar pontos que deixamos fora de casa”.

Dificuldades no início do jogo

“Iniciei a pergunta respondendo o que não conseguimos controlar do adversário, as invertidas, principalmente nos corredores do lado contrário da bola, tanto de Clayson quanto Pedrinho. Nossos laterais não descolaram da linha para pegar essa bola. Essa bola é do nosso lateral. Depois que a gente arrumou esse pequeno problema, que poderia ter nos causado uma derrota parcial no jogo, principalmente no início, a gente voltou a equilibrar a partida. Por isso e pelo ímpeto do Corinthians, no começo do jogo, essas invertidas que eram problemas ofensivos para a gente”.

Mais críticas ao árbitro

“Perder é do campeonato. A gente trabalha sempre para que isso não aconteça. Mas, da forma como ela aconteceu hoje, é frustrante. Não quero tirar o mérito da vitória do adversário, que trabalhou por isso. Hoje foi o dia em que senti vergonha alheia. Significa que senti vergonha pelo árbitro que estava em campo, pela forma como estava conduzindo um jogo com um pênalti não dado, que poderia nos dar vantagem, depois um pênalti marcado corretamente a favor do Corinthians e, depois quatro minutos para revisar um lance, que gerou nossa penalidade. Permitiu que o atleta do nosso adversário, depois de atendido, entrasse do mesmo lado da bola, que estávamos atacando. O atleta roubou a bola; depois, na jogada, tomamos dois cartões. Quatro minutos para revisar o VAR, seis substituições na partida e cinco minutos de acréscimo. Isso só prova a fragilidade técnica do árbitro. Agora, diante disso tudo, certamente a comissão de arbitragem não vai colocar mais o Dewson para apitar jogos da gente. Mas deveria. Deveria ser no próximo jogo, para ver se ele consegue fazer melhor do que hoje, mas vai ser muito difícil isso acontecer. Não quero tirar o mérito da vitória do adversário, mas hoje, com relação à arbitragem, foi desastrosa. Para não qualificar com outros adjetivos”.

Calendário

“Que bom que agora os clubes começaram a perceber o prejuízo que tem quando não parar o campeonato justamente nessa data. No ano que vem, vai parar, mas não vai parar na Copa América, que é o mesmo prejuízo. Enquanto não se der conta de que isso está impedindo o futebol brasileiro de ter protagonismo, vamos continuar patinando. O que eu poderia fazer de treino, já fiz. Agora é tentar ajustar nos poucos minutos que tem, de quarta para o domingo, com muita conversa, e acreditar que o conteúdo dado vai ser resgatado nos momentos de necessidade. Muito descanso. Mais do que treino a partir de agora”.

Com o revés fora de casa, o Bahia se mantém com os mesmos 31 pontos. O próximo jogo será contra o Botafogo, na Fonte Nova. O duelo acontecerá na quarta-feira (25), às 21h30.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.