é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Brasileiro

Publicada em 26 de maio de 2020 às 13h24

Protocolo da CBF quer limite de pessoas por time nos estádios e VAR

Cada delegação poderá levar apenas 40 pessoas aos estádios; arbitragem terá VAR

Victor de Freitas

2020-03-13-15-51_capasedecbf
Fonte: Divulgação / CBF

A CBF elaborou um protocolo nacional de volta aos jogos. Com inspiração na liga alemã, que retornou no meio desse mês de maio, a Confederação Brasileira de Futebol pretende impor regras rígidas para a realização de partidas nos estádios.

Além de arquibancadas vazias, a CBF quer limitar em 40 o número de pessoas por time nos estádios.

Isso inclui os jogadores titulares e reservas, membros da comissão técnica, departamento médico, massagistas, roupeiros e demais funcionários que acompanham o elenco nas partidas.

O protocolo limita a um ônibus da delegação, uma van da rouparia e um veículo de passeio.

Cuidados no vestiário

O vestiário é um local geralmente apertado na maioria dos estádios brasileiros. Pensando nisso, a CBF também quer que os times passem o menor tempo possível nesse ambiente.

Pelo protocolo, cada time terá um tempo limite de 40 minutos dentro do vestiário.

O regulamento também exige que jogadores utilizem máscaras ou “face shield” (viseiras de plástico)

Será responsabilidade dos clubes conferir o estado epidemiológico de cada um dos 40 membros da delegação, “com ênfase na condição olfativa e aferição de temperatura com termômetro de infravermelho".

Arbitragem

Os árbitros de futebol formam o grupo mais desprotegido em relação à segurança no retorno dos jogos, por não terem vínculo empregatício com nenhuma instituição.

Sobre o assunto, a CBF garante a arbitragem normal em campo, no mesmo formato de sempre.

A confederação também confirma a continuidade do VAR em todos os jogos do Brasileirão, assim como a responsabilidade de conferir o estado epidemiológico de cada um dos árbitros antes das partidas.

Entrevistas à distância

Na volta dos jogos, os jornalistas um local distante dos jogadores e comissão técnica.

A ideia é de fazer entrevistas à distância, com o uso de microfones pendurados em cabos de apoio, sem que o repórter precise pisar no gramado.

Para evitar aglomeração dentro de salas de imprensa, as entrevistas coletivas tendem a ser feitas de maneira virtual, por videoconferência promovida por assessores dos clubes.

Gandulas e maqueiros também serão colocados em número menor nos estádios e terão obrigatoriamente que usar máscaras e viseira de plástico, além de manter as mãos higienizadas com álcool em gel.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.