é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 11 de março de 2020 às 10h55

Flávio relembra passado no rival, mas diz: ‘tenho a cara do Bahia'

'Desde que cheguei e entrei naquela Fonte Nova, com certeza me arrepiou', afirma o volante

Victor de Freitas

2020-02-19-08-56_capaflavio81
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

Flávio iniciou sua formação na base com a camisa do Santos e sua carreira profissional no Vitória. Pouco tempo após ter deixado o clube rival, o volante chegou ao Bahia e se firmou como uma das principais opções do elenco tricolor.

Em entrevista ao Programa do Esquadrão, Flávio falou sobre o passado com a camisa rubro-negra, onde atuou profissionalmente entre 2015 até o início de 2017. Entretanto, o meio-campista afirma que sempre teve a cara do Bahia.

"Todo mundo sabe que fui revelado no rival, mas até dias atrás um torcedor comentou que via em mim a cara do Bahia. Sempre procurei estar nas ações do clube, representando o Bahia dentro e fora de campo. Um torcedor me perguntou se eu já era Bahia ou me tornei. Desde que cheguei e entrei naquela Fonte Nova, com certeza me arrepiou. Não sabia que tinha uma coisa do Bahia dentro de mim", disse o jogador.

Desde que assumiu um lugar na escalação titular, Flávio se destaca pela regularidade de atuações. Com poucos cartões, o jogador também valoriza o fato de não sofrer com lesões devido ao trabalho feito antes e durante os treinamentos.

“Eu sempre procuro chegar antes dos treinamentos por isso. Quem me vê no departamento médico, não é por lesão, e sim para não ter. Procuro fazer trabalho pré-treino para que eu possa ter um dia de trabalho leve. Gosto de treinar forte. Gosto de chegar antes para fazer o que os fisioterapeutas passam para minimizar lesões. Não tenho histórico de lesão, tive uma pancada no ano passado, mas depois treinei normalmente. É sempre bom para estar prevenido nos jogos e nos treinamentos"

Camisa 24 do Bahia

“Me senti honrado pelo clube ter me escolhido para encabeçar essa ação e lógico que fiquei muito feliz. Logo depois que eu herdei esse número 24, passei a usá-lo, Corinthians, Flamengo e Chapecoense (se engajaram). Eu fico feliz, porque é uma grande bobagem, para mim. Não tem nada a ver”.

Desde 2018 no Esquadrão, Flávio acumula 87 jogos até então. O contrato do volante de 24 anos tem validade até o fim de 2022.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.