é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | História

Publicada em 12 de maio de 2020 às 11h03

Ex-zagueiro relembra longa passagem pelo Bahia nos anos 90

Defensor tricolor de 1990 a 1999, Samuel relembra melhor momento no clube e elogia dupla de zaga atual

Victor de Freitas

2020-05-12-10-55_samuelanos90
Fonte: Divulgação

Revelado na base do Bahia, o ex-zagueiro Samuel passou a década de 90 praticamente inteira defendendo a camisa do Esquadrão de Aço, onde conquistou título estadual e participou de campanhas importantes no Brasileirão.

O ex-zagueiro atuou pelo Tricolor em um período em que era comum atletas permaneceram por várias temporadas defendendo a mesma camisa. Ele relembrou sua passagem pelo clube em entrevista ao Galáticos Online.

“Comecei no Bahia em 1990, na base, e fiquei até 99, com exceção do segundo semestre de 97, que joguei no Santa Cruz. Cheguei no Bahia com 15 anos e fui fazendo minha base. Minha estreia no profissional aconteceu em 94 e fui campeão baiano em 98”, disse o ex-zagueiro.

Atualmente secretário de esportes do município de Coração de Maria, o ex-zagueiro citou o jogo mais marcante com a camisa tricolor, o qual ele afirma ser lembrado até hoje por torcedores do clube.

“Tenho um jogo que sempre me vem à memória que foi contra o Palmeiras de Roberto Carlos, Rivaldo, Edmundo, Zinho... Perdemos por 2 a 1, acho que era quartas de finais do Brasileiro (de 1994), na Fonte Nova. Apesar da derrota, fui muito bem nesse jogo e a torcida até hoje me elogia por aquela partida”.

Melhores técnicos com quem trabalhou

“Tive treinadores muito importantes na minha vida, como Joel Santana, quando estreei no Bahia. Me deu muita tranquilidade, mostrou os caminhos que poderia seguir. Tive também o professor Evaristo de Macedo e o Tite, no Grêmio. Cito esses três como os melhores com quem trabalhei”.

Zaga do Bahia em 2020

“A dupla de zaga está bem encaixadinha, jogando muito bem. O Juninho encaixou bem com o Lucas Fonseca. O Lucas, quando chegou no Bahia, eu não sentia confiança, mas ele mostrou que é um grande zagueiro, merece a faixa de capitão”.

Após quase uma década no Bahia, Samuel defendeu também clubes como Criciúma, Grêmio, Santa Cruz e Perugia-ITA. No fim da carreira, rodou por equipes menores como Caxias, Tupi, São José e Bahia de Feira, onde encerrou em 2011.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.