é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Brasileiro

Publicada em 20 de julho de 2019 às 18h53

Com um jogador expulso, Bahia empata sem gols com o Cruzeiro

Arthur Caíke deixou o time com um a menos desde o fim do primeiro tempo

Victor de Freitas

2019-07-20-18-32_capabahiaxcruzeiro2019
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

O Bahia ficou no empate em 0 a 0 com o Cruzeiro, na noite deste sábado (20), pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o empate, o Esquadrão de Aço fica na nona colocação provisória e perde a oportunidade de voltar a se firmar entre os primeiros colocados da competição. O próximo desafio tricolor será contra a Chapecoense, na Arena Condá, no domingo (28).

O JOGO

Vindo de uma sequência de cinco partidas sem vencer na temporada, o Bahia entrou em campo pressionado para voltar a triunfar - sobretudo por conta da eliminação sofrida na Copa do Brasil.

Com quatro mudanças forçadas na equipe titular, o Esquadrão encontrou dificuldades para armar jogadas ofensivas ao longo do primeiro tempo, o que resultou em poucas finalizações.

Mesmo atuando com um time completamente reserva, o Cruzeiro tinha a posse da bola por mais tempo no campo ofensivo. Aos 12 minutos, Sassá fez o goleiro Douglas trabalhar em uma cabeçada perigosa. No minuto seguinte, Éderson acertou a trave.

A melhor chegada do Bahia aconteceu a partir de uma jogada de escanteio, que foi finalizada por Juninho, de cabeça. A bola passou sobre o travessão cruzeirense.

Principal arma ofensiva do Esquadrão na partida, Artur era o jogador mais acionado pelos meias tricolores. Porém, foi neutralizado pelos defensores adversários na primeira etapa.

O jogo ganhou mais um toque de dificuldade antes do intervalo, quando Arthur Caíke levou o segundo cartão amarelo e foi expulso.

SEGUNDO TEMPO

No retorno para a segunda etapa, Roger Machado promoveu a estreia do atacante Lucca, tirando Eric Ramires de campo. A opção pela entrada do jogador era de manter o time agressivo pelas pontas, com uma linha de quatro jogadores no meio-campo e Gilberto como a referência no ataque.

Após a entrada de Lucca e as mudanças no esquema tático, o Esquadrão conquistou o controle do jogo no segundo tempo e dominou as ações ofensivas, chegando perto de abrir o marcador aos seis minutos, no primeiro chute de Lucca.

Um dos estreantes da noite, Lucca fez o goleiro Rafael trabalhar aos 13 minutos, com um forte chute de perna esquerda. Aos 16, foi a vez de Juninho arriscar de longe e obrigar o arqueiro cruzeirense a espalmar para escanteio.

Por sua vez, o Cruzeiro levava perigo em finalizações de longa distância. O goleiro Douglas estava atento.

Com o objetivo ter mais presença na grande área, Roger trocou Gilberto por Fernandão. O volante Ronaldo também estreou, entrando em campo no lugar de Ezequiel - e mandando Flávio para a lateral-direita.

Mesmo com um jogador a menos, o Esquadrão se lançou ao ataque na reta final, buscando o triunfo a todo custo. Porém, sem sucesso nas tentativas de ataque, terminando o jogo com o placar zerado.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.