é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Brasileiro

Publicada em 05 de maio de 2020 às 13h26

Brasileirão pode ser finalizado em 2021 para manter formato

Clubes desejam manutenção do formato de pontos corridos

Victor de Freitas

2020-03-13-15-51_capasedecbf
Fonte: Divulgação / CBF

A Comissão Nacional de Clubes (CNC) tem como prioridade manter o Campeonato Brasileiro de 2020 com o formato de disputa de pontos corridos e dois turnos, mesmo que a competição tenha de ser encerrada em 2021.

Um dos presidentes mais ativos da CNC, Guilherme Bellintani ressaltou a importância da defesa do formato do Brasileirão por questões econômicas. Para ele, o fato de a competição continuar até o próximo ano não irá influenciar negativamente.

“A gente está procurando estabelecer na Comissão Nacional de Clubes prioridades. Num momento como esse a gente não vai ter uma solução perfeita que seria a manutenção do mesmo modelo de calendário de todas as competições e todas encerrando em 2020. Dificilmente vamos ter essas circunstâncias. Mas temos procurado prezar pela manutenção dos formatos originais das competições, porque tem muito contrato vinculado a esse modelo, pro exemplo o de TV que é um dos mais importantes de sustentação econômica dos clubes do Brasil. Se agora começarmos a falar em mudança do formato do Campeonato Brasileiro, vamos afetar economicamente ainda mais os clubes que já estão à beira do abismo ou até aqueles que já caíram no abismo. Então, vamos até o fim com a defesa do campeonato com 38 rodadas no mesmo formato que estava, mesmo que tenha que ceder do outro lado, que seria acabar o campeonato no começo de 2021. Não vejo nenhum prejuízo significativo. Isso vai acontecer com as escolas, com diversos outros contratos. As férias de verão certamente não vão acontecer em grande parte das empresas, em grande parte do país. Isso é natural num momento de ajustes”, falou o dirigente tricolor, ao canal Fox Sports.

Bellintani se posicionou novamente como um defensor do retorno aos treinamentos, com base em um protocolo desenvolvido por um grande número de médicos dos clubes e da CBF. Porém, garante que não irá apressar a volta ao trabalho presencial.

"Apesar de defendermos a hipótese de retorno aos treinos com muito protocolo, sendo autorizado pelas autoridades competentes, cumprindo um ritual de fases desse treino, sem pressa também. A gente acha que treino é treino e jogo é jogo, são duas coisas muito diferentes. No treino a gente tem uma capacidade de controle muito maior de quem está ali, de quem está se reunindo e não ter contato direto. O jogo é outra história, sem pressa para discutir esse tema".

A primeira rodada do Bahia no Campeonato Brasileiro será contra o Botafogo, fora de casa.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.