é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Mercado

Publicada em 26 de novembro de 2019 às 09h38

Bellintani promete 2020 com investimentos mais altos no elenco

Presidente garante maior investimento na próxima temporada, mas cita cuidado para não gastar mais do que o clube pode

Victor de Freitas

2019-11-26-09-28_capabellintani33
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

O Bahia está próximo de fechar a temporada de 2019. Restando menos de duas semanas para o final do Campeonato Brasileiro, a diretoria tricolor já trabalha com o planejamento voltado para o ano de 2020.

Com o sucesso do Bahia no primeiro turno e a queda de rendimento ao longo do returno, Bellintani fala em avaliar as qualidades e as deficiências do elenco para fazer um 2020 com resultados melhores.

Visando reforçar o elenco, com jogadores que venham a deixar o time mais robusto, o presidente tricolor garante que investirá cerca de 10% a 20% a mais em contratações. Porém, o dirigente também diz que não irá propor valores que não poderão ser pagos pelo clube no futuro.

Vamos aumentar entre 10% e 20% o investimento no futebol. Teremos um time com maior investimento, mas a torcida não espere que o Bahia fará investimentos altos para não conseguir pagar a conta. Isso para mim é enfiar o clube no precipício, para se afundar em dívidas. Não vou fazer isso com o clube que eu amo. Não foi esse o projeto que me elegeu. Vamos investindo um pouco mais no futebol, assim como pretendemos errar menos, para que tenhamos um 2020 ainda mais competitivo”, explicou.

Bellintani citou o Sport como exemplo de clube que investiu mais do que poderia e acabou com um rebaixamento e dívidas.

“Por mais que tenha uma decepção, péssimo segundo turno, inexplicável ainda, mas a gente faz um campeonato mais consistente, que coloca o Bahia de forma sólida na tabela. Isso é muito importante. O torcedor precisa compreender, com todo respeito que tenho ao Sport, um clube equivalente ao Bahia, o Sport terminou o primeiro turno (da Série de 2018) em quinto lugar e terminou rebaixado. Com todo respeito ao Sport, que tem o tamanho do Bahia, o Sport deu um passo maior do que a perna. O que aconteceu? Teve um falso sucesso e, em pouco tempo, estava na Série B devendo horrores. Posso citar também o exemplo, com respeito, do Cruzeiro. Não farei isso, contratar além do limite de investimento. Nos últimos dois, três anos, a gente já investiu mais de 20 milhões com recursos próprios, primeiro na aquisição da Cidade Tricolor, investimento em reforma e equipamento, mais de R$ 20 mi. Quanto disso o Bahia deve? Zero”.

“Mas repito: não esperem de uma hora para outra um crescimento de investimento irresponsável e, no fim, não conseguir pagar conta. Eu não vou fazer isso. Pensar grande está certo. Pensar maior do que a capacidade financeira lhe dá, não pode. Muitos exemplos estão aí. Não vou deixar essa marca no Bahia, não vou fazer isso com o clube que eu amo, não foi o projeto que me elegeu. Entre 10 e 20% a mais de investimento no futebol”.

Em 2020, o Bahia disputará novamente Campeonato Baiano, Copa do Nordeste, Copa do Brasil, Brasileirão e está perto de garantir oficialmente uma vaga na Copa Sul-americana.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.