é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 05 de agosto de 2020 às 14h45

Bellintani fala sobre situação de Roger Machado no Bahia

Presidente comentou o trabalho e as críticas feitas ao treinador

Victor de Freitas

2020-01-07-16-28_caparogermachado94
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

Roger Machado está no Bahia desde abril de 2019. No comando tricolor, o técnico chegou na reta final do Baianão do ano passado e foi campeão. Porém, as críticas pesam quando se fala sobre momentos decisivos de competições como Brasileirão e Copa do Nordeste.

Após as atuações previsíveis do Bahia diante do Ceará, dando pouco trabalho ao goleiro adversário em 180 minutos de finais, as críticas se tornaram ainda mais fortes, com muitos pedidos de demissão do técnico por parte de torcedores nas redes sociais.

Em entrevista ao programa do Esquadrão, no Sócio Digital, Guilherme Bellintani comentou sobre o trabalho de Roger Machado à frente do Bahia e falou sobre as críticas de torcedores que querem a saída do treinador.

Para o presidente tricolor, um trabalho não pode ser interrompido no meio por um momento de adversidade.

“Vai demitir Roger? A gente tem que entender uma coisa que é bem importante. Todo trabalho tem começo, meio e fim. E é natural que no momento de dificuldade o torcedor cobre o fim. É natural, assim como cobrou com a chegada de Guto. No meio de 2018, a crise era para tirar Guto, depois tirar Enderson. A gente precisa entender que soluções não são simplórias. (Não existe) Esse botão de trocar pessoas”, falou.

Bellintani também citou o jogo contra o Jacuipense, no último domingo, como exemplo de situação em que o treinador não deve ser o único responsabilizado – destacando os gols perdidos pelo Bahia.

“Outro dia vi o jogo contra o Jacuipense, muita gente criticando treinador, um jogo que a gente perdeu seis ou sete gols na cara do gol. Qual a responsabilidade específica do treinador naquele momento? Nesse sentido, nenhuma. Todos têm responsabilidade. Não é justo, razoável, se um vai continuar trabalho, se lá na frente não vai continuar. Não é justo que um ou dois paguem por erro coletivo. Não é eficiente”.

O dirigente tricolor também afirma que discorda do modelo comum de trocar treinadores no futebol brasileiro. Mas, ressaltou que não há apenas um culpado por algum fracasso que aconteça.

“Podem olhar, todo modelo do futebol brasileiro, um treinador que sai do time como algoz, vai para outro como herói. Isso não invalida que trabalho dentro de clube não seja avaliada. Temos avaliado o tempo todo trabalho de todo mundo. Se em algum momento acharmos que vamos mudar, vamos mudar. Não adianta achar que só tem um culpado pelos fracassos”.

Roger Machado tem contrato com o Bahia até o fim de dezembro.

O Esquadrão entra em campo nesta quarta-feira, às 21h30, contra o Atlético de Alagoinhas, pela partida de ida da final do Baianão.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.