é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Brasileiro

Publicada em 25 de maio de 2020 às 16h55

Bellintani afirma necessidade de manter Brasileirão com 38 jogos

'Não tem um plano para discutir outra fórmula. A discussão é sobre o tempo de disputa', afirma o presidente

Victor de Freitas

2020-02-18-09-00_capabrasileirao
Fonte: Divulgação

O Campeonato Brasileiro estaria em sua quarta rodada nesse último final de semana, caso a pandemia de coronavírus não tivesse paralisado as atividades do futebol no Brasil.

Ainda sem nenhuma estimativa de retorno das atividades em campo, as últimas rodadas do Brasileirão 2020 certamente serão marcadas para o início de 2021.

Um dos líderes da Comissão Nacional de Clubes, Guilherme Bellintani garante que os presidentes não irão abrir mão do formato de 38 rodadas da Série A, sobretudo por fatores financeiros.

“A gente (presidentes dos clubes) prefere não abrir mão desse campeonato de 38 rodadas por um motivo muito simples: é o que a gente tem na mão de garantia financeira. Por outro lado, tem o fato simbólico de já termos conquistado um modelo de competição que já está estruturado e estabilizado”, diz o presidente do Bahia, em entrevista ao podcast 45 Minutos.

Com a instabilidade financeira causada pela pandemia, Bellintani ressalta que o formato que garante 38 jogos é o mais rentável. Por isso, seria mais vantajoso até abrir mão de outros torneios do que flexibilizar a Série A.

“Se um clube fala que prefere manter a Copa do Brasil e abrir mão de 20% do Campeonato Brasileiro, ele corre o risco de perder logo na primeira fase da Copa do Brasil e já ter perdido a parte do contrato do Brasileirão. (...) Então, eu diria que a proposta mais concreta hoje é de manter o Campeonato Brasileiro. É o mais sincero, é mais orgânico e vem de dentro das reuniões de forma muito clara. (É mais fácil) abrir mão de outras competições, se for preciso, do que flexibilizar o Brasileiro”.

Possível reorganização da tabela da Série A

“Não tem um plano para discutir outra fórmula. A discussão é sobre o tempo de disputa. E uma reorganização de tabela”.

"As primeiras partidas sejam dentro das próprias regiões, por exemplo clubes do Rio contra clubes do Rio, Gre-Nal abrindo a primeira rodada do Brasileiro lá. Depois, Grêmio e Athletico-PR. Bahia e Ceará e na sequência, Bahia e Fortaleza, os dois jogos lá em Fortaleza. São exemplos de como é possível rever a tabela ajustando para a realidade regional na retomada do calendário", finalizou Bellintani.

Com a tabela atual, o Bahia tem sua estreia marcada para acontecer no Rio de Janeiro, contra o Botafogo.

Nas duas rodadas seguintes, o Tricolor recebe Coritiba e Red Bull Bragantino na Fonte Nova. Na quarta rodada, o desafio é contra o São Paulo, fora de casa.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.