é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Baiano

Publicada em 05 de agosto de 2020 às 23h26

Bahia fica no empate em 0x0 no primeiro jogo da final do Baiano

Esquadrão atuou com um jogador a mais em campo na maior parte do jogo

Victor de Freitas

2020-08-05-23-01_capabahiafinalbaiano2020
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

O Bahia apenas empatou em 0 a 0 com o Atlético de Alagoinhas, na noite desta quarta-feira (05), pelo primeiro jogo da final do Campeonato Baiano.

Com o placar zerado, o cenário é de um confronto totalmente indefinido e imprevisível para o jogo de volta, no sábado (08).

O JOGO

No jogo de ida disputado em Pituaçu, mas com mando de campo do Atlético, o Bahia levou um susto aos três minutos. Ernando perdeu a bola na grande área e permitiu a primeira finalização atleticana. Douglas espalmou mal para o centro da área e Tobinha perdeu um gol incrível sem marcação.

Pelo lado do Bahia, a formação tática com três volantes foi novamente fator que dificultava a criação de jogadas. Com apenas Daniel como jogador de criatividade na zona central, os homens de contenção de jogada precisavam aparecer constantemente no ataque.

Com dois jogadores posicionados no centro do ataque, os lados do campo também ficavam vazios e permitia fácil marcação do Atlético quando os laterais tricolores subiam ao setor ofensivo.

O Esquadrão encontrou espaço entre os zagueiros do Carcará aos 34 minutos. Saldanha recebeu passe em profundidade, avançou em direção à grande área e foi derrubado próximo à meia-lua. O volante Makelele, último homem na marcação, foi expulso pela falta cometida.

A primeira boa oportunidade de gol do Bahia surgiu apenas aos 37 minutos. Por não haver pontas em campo, os volantes precisavam pisar na grande área. E foi Elton quem finalizou, após receber passe de Saldanha, parando em defesa do goleiro Fábio Lima.

Com um a mais, o Bahia conseguiu exercer pressão na reta final, conseguindo novas finalizações antes do intervalo.

SEGUNDO TEMPO

Para a segunda etapa, o técnico Roger Machado colocou em campo Clayson, tirando o volante Elton.

Superior numericamente e com um jogador de ataque a mais em relação ao primeiro tempo, o Bahia encontrava espaço e conseguia pressionar o adversário.

Aos sete minutos, Nino cruzou para cabeçada de Clayson nas mãos do goleiro. Em seguida, Marco Antônio fez o arqueiro Fábio Limar trabalhar novamente, enquanto Zeca acertou o travessão.

Mesmo com um jogador a menos, o Atlético de Alagoinhas voltou a levar perigo em um contra-ataque, aos 20 minutos, que terminou em boa defesa de Douglas.

Buscando aumentar o poder de fogo, Roger colocou em campo Alesson e João Pedro, nos lugares de Jádson e Nino.

O Esquadrão voltou a levar perigo em um forte chute de Ronaldo, aos 27 minutos, de longa distância.

Na reta final da partida, o Tricolor de Aço buscava pressionar o adversário para fazer o gol a todo custo, mas seguia esbarrando na defesa.

Aos 38 minutos, foi o Atlético quem quase balançou as redes, em chute de Vitinho que passou raspando a trave de Douglas.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.