é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Marketing

Publicada em 17 de setembro de 2020 às 09h49

Bahia alcança metade do valor projetado com vendas em 2020

Com dificuldades financeiras, clube pode vender mais jogadores até o fim da temporada

Victor de Freitas

2019-11-25-20-51_capadiretoria6
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

O Bahia iniciou o ano de 2020 com o ambicioso objetivo de bater novamente o seu recorde de receitas ao final da temporada. Entretanto, todo o orçamento realizado para o futebol foi por água abaixo em função da crise financeira causada pela pandemia de coronavírus.

Em meio a dificuldades financeiras, assim como a maioria dos clubes brasileiros, o Bahia tem conseguido fazer receitas com vendas de jogadores e, inclusive, dar sequência ao objetivo traçado no orçamento de 2020.

O clube iniciou o ano com a projeção de fazer R$ 30 milhões em vendas de atletas. Até esse mês de setembro, metade da meta foi alcançada com quatro vendas realizadas.

Isso porque o Bahia arrecadou R$ 15 milhões com as negociações de Moisés, Gustavo, Flávio e Caíque.

Ao site ge, o diretor de futebol Diego Cerri detalhou a projeção feita pelo clube no que se diz respeito a negociações de ativos do clube.

“Essa projeção foi realizada antes de começar o ano, no orçamento. Tudo o que se refere ao orçamento deste ano está indo para baixo. Se a gente conseguir, sem prejudicar a parte técnica, fazer alguma venda, que tenha reposição, tudo bem. Mas a gente vem conseguindo vender todo ano, coisa que o Bahia não fazia. Conseguimos conciliar isso com resultado. Temos quatro para cinco anos com essa política, conseguindo estruturar o clube, tendo jogadores para vender. Mas, nesse momento de pandemia, temos que dar importância para a parte técnica. Conseguimos um valor de mais ou menos R$ 15 milhões. Vamos priorizar o que precisamos, que é nosso time”, explicou Cerri.

Vendas do Bahia em 2020:

  • Moisés – emprestado ao Inter, que comprou 15% dos direitos econômicos por R$ 2,2 milhões
  • Gustavo – vendido ao Incheon United, por R$ 2,2 milhões
  • Flávio – vendido ao Trabzonspor por R$ 8 milhões
  • Caíque – vendido ao Al-Nasr por R$ 2,6 milhões

Mais jogadores podem ser vendidos até fevereiro

Diego Cerri também explica que o clube ainda tem a necessidade de conseguir mais receitas com novas vendas de jogadores – mesmo que isso aconteça até fevereiro. No entanto, ressalta novamente a importância de só se desfazer de atletas que possam ser substituídos.

“Tivemos que vender alguns jogadores, não atingimos o valor para o ano inteiro, mas o ano ainda não acabou. O ano, na verdade, acaba em fevereiro, que é quando o Campeonato Brasileiro acaba. Pode ser que alguma coisa aconteça nesse período. Mas temos que ter uma prioridade na parte técnica”, afirmou.

O clube tinha a expectativa de que Eric Ramires se tornasse uma venda importante neste ano, mas a cláusula de obrigação de compra não foi acionada e também não houve acordo na negociação com os suíços.

Já Gregore segue atraindo interesse no mercado. Em janeiro, o Bahia chegou a recusar uma oferta em torno de R$ 18 milhões pelo atleta. Agora, existe uma nova proposta para o jogador, feita pelo Trabzonspor. Mas os valores ainda não foram divulgados.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.