é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Coluna

Cássio Nascimento
Publicada em 22/03/2020 às 00h26

O futuro já começou, e nada vai pará-lo

Talvez o mundo não via uma catástrofe como esta desde a "gripe espanhola" (cujo caso índice, ao que consta, foi a milhares de quilômetros da Espanha), que dizimou dezenas de milhões de pessoas em todo o planeta (inclusive no Brasil) e teve, como cereja do bolo, uma guerra mundial em curso.

As "grandes pragas" são tão antigas quanto a Humanidade. Seja por meio de vírus respiratórios, seja por doenças disseminadas por vetores ou sustentadas por reservatórios, de tempos em tempos experimentamos esses inimigos invisíveis, que destróem famílias e arrasam sociedades. Não estamos mais em 1918, há muita tecnologia a serviço da cura e prevenção (que virão em breve) e, por ora, o mundo não está em guerra, a despeito dos grandes esforços que tem feito para tal, face a onda de intolerância, antiglobalismo e conservadorismo em curso. Vamos sair dessa!

A doença chegou ao Brasl, através do seu maior ponto de entrada, o Estado de São Paulo, e rapidamente disseminou-se pelas 27 unidades federativas, o que preocupa, sobremaneira, suas autoridades, visto o tamanho do país e a dificuldade em se estabelecer um "toque de recolher" generalizado.

Governos divergem, nas diferentes esferas, quanto à condução do caso - e alguns membros de alto escalão parecem fazer pouco caso diante dos casos - mas, apesar de todo alvoroço e instabilidade política, somente uma pessoa pode impedir que a coisa piore: você que está lendo este texto (ou eu mesmo, ou qualquer um).

Basta seguir os imperativos de isolamento social, fazer o possível para se prevenir usando máscara, preparações alcoólicas etc; e entender que, em mais de cem anos, o globo terrestre nunca tinha passado por semelhante situação.

"É a economia, estúpido!", diriam os mais preocupados com tanta paralisação da vida cotidiana. Mais estúpido ainda é continuar com campeonatos de futebol, por exemplo. Mesmo com portões fechados, o futebol perdeu a graça, inclusive a graça de quem vive dele: jogadores, treinadores e outros profissionais. Nada tem graça, e nada importa senão superar esta fase tão difícil, na qual alguns percerão, mas a Humanidade certamente sairá vencedora.

Portanto, torcedores de Bahia, Flamengo, Brasil de Farroupilha, Ypiranga Clube de Macapá, CRAC de Catalão, 4 de Julho de Piripiri e até do Vitória da Bahia (cujo nome pronuncio pela primeira vez neste espaço), vamos todos nos unir e fazer a nossa parte contra a infecção pelo Coronavírus "COVID-19"

Estas são as minhas humildes palavras de esperança, palavras de um ex médico infectologista em atividade, o qual, mesmo estando a maior parte do tempo nos bastidores, trabalha, dentro do cabível, pela minha, pela sua e pela nossa segurança e de nossos familiares

Saudações Tricolores!

Outras colunas
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.