é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Coluna

Caio Vasconcelos
Publicada em 23/09/2019 às 23h51

Minha Análise - Corinthians 2x1 Bahia

Meus Amigos,

Sábado na Arena Itaquera, o Bahia foi derrotado pelo Corinthians em confronto marcado por uma das piores atuações de um árbitro que eu vi na vida.

Antes de falar da partida ruim do tricolor, deve-se questionar como um árbitro tão ruim consegue chegar ao quadro da Fifa. Parafraseando Roger Machado, tiver vergonha por ele, vergonha alheia tamanha a sua incapacidade. Atuações como essa mancham o quadro nacional de árbitros e faz voltar a tona a profissionalização da arbitragem no Brasil e o fim do apadrinhamento político das federações a árbitros sem qualificação.

Sobre o jogo, tive a sensação no início que somente o Alvinegro do Parque São Jorge queria jogar, com o Bahia estava acuado, sem incomodar o time Paulista, dando muito espaço no meio campo e nas laterais. Tanto que com 10 minutos de jogo a trave do Bahia já tinha sido tocada 02 vezes e o Tricolor, completamente perdido, desligado, alheio ao confronto e sua importância na classificação.

O Bahia conseguiu equilibrar o jogo após os 15 minutos, quando Artur e Elber começaram a jogar. Em boa combinação, Flávio foi ao fundo e cruzou para Elber arriscar por cima. Gilberto já havia desperdiçado uma boa chance quando não serviu Gregore livre na entrada da área. O camisa 26 iria ficar cara a cara com Cássio.

Quando o Bahia conseguiu trocar mais passes, visando uma jogada rápida de contra ataque, Elber arrancou em velocidade e foi derrubado dentro da área e forma clara por Ralf. Inexplicavelmente o agitador não marcou a infração e mesmo após ser chamado pelo VAR, manteve sua decisão. A postura dele revisando o lance, dizendo para os árbitros do VAR que Elber havia se jogado enquanto as imagens eram passadas e repassadas, paradas e mostrando onde foi o toque, despertou neste que vos escreve sentimentos “extremamente primitivos”.

O jogo caminhava sem emoções, com as defesas dos dois times controlando os ataques adversários até que Juninho cometeu um pênalti idiota, aos 45min, por abrir o braço, num movimento anti natural, visto que ele joga o braço esquerdo para o lado direito, passando pelas costas, ainda correndo em linha reta. O VAR chamou o árbitro e este rapidamente marcou a penalidade. Na cobrança, Vagner Love marcou, sem chances para Douglas. 1x0.

A volta do intervalo foi mais do mesmo. Defesas controlando os ataques e um joguinho modorrento de se ver. O único lance de destaque a favor do Bahia foi o pênalti bastante duvidoso marcado. Pareceu querer compensar a besteira que tinha feito. Na cobrança Gilberto marcou. 1x1.

Tudo caminhava para um empate bem mediano, quando a zaga parou, Douglas saiu e Nino se atrapalhou todo. Clayton marcou 2x1 e decretou o fim da invencibilidade tricolor.

Douglas – Não vi culpa nos gols.
Nino – Bem abaixo do seu normal. Pareceu perdido em campo.
LF – O único que jogou o que habitualmente joga.
Juninho – Várias falhas, culminado com o pênalti imbecil. Pior jogo pelo Bahia. Muitas vezes chegando atrasado, não se encontrou no jogo.
Moisés – Nem pareceu estar em campo. Sem confiança, disperso, foi mal tanto na parte ofensiva quanto na parte defensiva.
Gregore – Bem abaixo do seu habitual, cometeu muitas faltas, chegou atrasado em diversos lances.
Flávio – Novamente o mais regular dos volantes. Entretanto, precisa ser mais ofensivo com a bola. Chutar mais em gol, arriscar mais passes em profundidade.
Ronaldo – Perdido, nem marcou e nem atacou. Não consegue render caindo pelo lado esquerdo.
Elber – O melhor em campo. Se soubesse finalizar estaria na Europa, tamanha a capacidade de driblar e arrancar. Merece ser titular.
Artur – Soltando mais a bola, foi muito bem na partida. Um dos poucos que se salvaram.
Gilberto – Apesar do gol, pouco produziu. E poderia ter servido Gregore no 1° tempo. Uma partida abaixo, como todo o time.
Guerra – Passeou em campo, sem nada produzir.
Arthur Caíke - Entrou e o único destaque é uma falta cobrada na lua no último minuto do jogo, com vários jogadores dentro da área.
Fernandão – Injustificável sua escalação, se não temos jogadas trabalhadas para sua presença em campo. Só vai acabar com a desconfiança da torcida se fizer gol.
Roger Machado – Precisa elevar a produção ofensiva do time. Os bons resultados mascararam as deficiências na construção ofensiva do time, com ausência de ideias e de mudança do esquema quando tem em campo um centroavante como Fernandao. Ou muda seu conceito, ou não iremos festejar a Libertadores.

Outras colunas
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.