é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Coluna

Caio Vasconcelos
Publicada em 27/09/2019 às 00h00

Minha Análise - Bahia 2 x 0 Botafogo

Meus Amigos,

Numa quarta-feira chuvosa em Salvador, com bloqueio à cerveja dos bares da Arena e Braham de 1 real, o Bahia foi muito superior ao Botafogo e venceu a partida por 2x0, caminhando fortemente na luta por uma vaga na Libertadores 2020.

Superior desde o primeiro momento, o Bahia praticamente nao deu hipóteses ao time carioca. Com um posicionamento mais agressivo, o time de Roger Machado dominou por completo as ações da partida. Marcação pressão na saída de bola, construção das jogadas pelos dois lados, boa participação dos laterais e dos pontas foram algumas das caraterísticas da equipe tricolor.

A única chance criada pela equipe carioca ocorreu num lançamento que Douglas interceptou e no rebote o jogador da estrela solitária tentou encobrir Douglas, mas Juninho cortou sem dificuldades.

A escalação de Guerra, diferente de outras partidas, desta vez permitiu ao Bahia uma atuação ofensiva mais equilibrada. Se antes o time praticamente só atuava pelo lado direito da defesa, com Artur, Flávio e Nino, desta vez a atuação do venezuelano, mais posicionado pelo lado esquerdo e sem recuar tanto para armar o jogo, aliado a bela partida de Élber e de Moisés, permitiu o equilíbrio necessário para a construção de jogadas pelos dois lados do campo com qualidade, alargando assim o campo de jogo, ao utilizar todo o terreno ofensivo.

O gol tricolor surgiu de uma recuperação de Gregore, que serviu Elber na esquerda. Moisés fez a ultrapassagem, recebeu e foi no fundo para cruzar. O passe rasteiro não chegou em Gilberto, mas encontrou Artur para marcar. 1x0. Quantas vezes reclamamos que o contestado lateral não subia ao ataque ou que Lucca estava negando os passes quando este fazia a ultrapassagem? Jogando em casa é fundamental que o time explore todos os setores do campo ofensivo e isso pouco acontecia nas últimas rodadas.

Logo depois, num arrancada de Élber que provavelmente seria gol, Gílson o derrubou na entrada da área. Para mim marcação correta da arbitragem. Na cobrança, Gilberto bateu forte, tirando tinta da trave. Ia ser um golaço. O domínio tricolor na primeira parte foi incotestável e o placar de 1x0 foi pouco. Destacar ainda o lance de penalti não marcado em Nino Paraíba. No estádio tive a impressão que era pênalti. Vendo as imagens do VAR, não tive essa certeza.

O segundo tempo tricolor foi ainda mais acachapante. Se na primeira etapa tivemos ainda uma atuação abaixo do esperado de Gregore e Artur, que negou alguns passes nas ultrapassagens de Nino, na segunda parte do confronto o time de Roger Machado foi soberano. Uma melhora acentuada de Gregore e Guerra fez o time encaixar de forma quase perfeita.

As triangulações pelos lados fluíram com naturalidade, as oportunidades foram aparecendo e o Bahia só não goleou a equipe carioca porque a finalização das jogadas não ocorria no mesmo nível da construção. Gilberto, Guerra, Gregore e Artur tiveram chances de ampliar o placar. Mas foi num lindo gol que o Bahia ampliou. Gregore se antecipou, serviu Flávio que devolveu lindamente de calcanhar para o camisa 26. Este de primeira serviu Artur. O canhoto driblou o marcador e cruzou para Elber marcar. 2x0 e a sensação de domínio total na partida.

O time poderia ter ampliado o placar, mas preferiu controlar o jogo, dominando o adversário por completo. A superioridade tricolor ficou evidente e o triunfo foi mais que merecido. Os aplausos no final da partida comprovaram a satisfação do torcedor com a bela apresentação.


Douglas – É o goleiro que mais vezes saiu de campo sem sofrer gols, 11, o que demonstra seu excelente trabalho. Não foi ameaçado. A saída do gol foi necessária.

Nino – Partida excelente, ofensivamente e defensivamente. Sempre dando opção para as jogadas, buscando triangulações, demonstra uma maturidade e regularidade impressionante.

LF – Fez um jogo muito seguro. Perfeito nas coberturas e cortes pelo alto.

Juninho – Fez uma partida impecável, ganhando todas as bolas e divididas. Recuperou o nível de atuação após a partida ruim contra o Corinthians.

Moisés – Um dos melhores em campo. Talvez pela presença de Elber e Guerra pelo seu lado, teve mais liberdade e opções de passe. Merece todos os elogios.

Gregore – Fez uma partida dividida em 2 tempos diferentes. Na primeira parte errou muitos botes, cometendo faltas desnecessárias. Na segunda etapa subiu muito seu nivel de jogo e se destacou. Está merecendo um gol.

Flávio – Silenciosamente, consolida-se como imprescindível no meio campo. Coberturas perfeitas, deslocamentos abrindo espaços, controle do meio campo, boa recomposição e chegadas na frente cada vez mais qualificadas. Evolui a cada jogo.

Guerra - Diferente de outras partidas, seu posicionamento permitiu mais jogadas pelo lado esquerdo. Tem o perfume dos craques, com toques diferenciados na bola. Achei nesta partida a sua melhor atuação no Bahia, principalmente no segundo tempo. Não é o meia que a torcida espera, mas sim um meia atacante que poderá nos ajudar muito nesta reta final.

Élber - O melhor em campo. Muito inteligente na parte defensiva, na parte ofensiva levou muito perigo ao adversário com suas arrancadas e passes, quase sempre precisos. Coroado com o gol, foi aplaudido de pé pela torcida ao ser substituído. Merecido.

Artur - Um dos melhores em campo. Deu muito trabalho ao adversário. Sempre veloz e com bons recursos técnicos, foi fundamental no triunfo. Corrigiu a falha de negar passes a Nino na 1. etapa e cresceu bastante na 2, etapa.

Gilberto – Uma partida de muita entrega. Teve azar em 2 lances que mereciam ser gol. A falta muito bem cobrada e a cabeçada. É um lider em campo e nossa principal referência.

Arthur Caíke – Entrou para manter a força ofensiva. Vem evoluindo jogo a jogo. Vai nos ajudar muito neste returno.

João Pedro – Vem para jogar no meio campo e será uma peça interessante, principalmente nas partidas fora de casa.

Fernandão – Entrou e ajudou ofensivamente, fazendo o pivô. Vai nos ajudar muito neste returno.

Roger Machado – Corrigiu algumas falhas de organização ofensiva e extraiu de Guerra o seu melhor desde que chegou ao Bahia, Mostrou a Moisés que ele pode render mais do que vinha jogando. Fez boas leituras táticas. Vai nos conduzir a Libertadores 2020. Destacar novamente o trabalho de sua excelente comissão técnica, capitaneada pelo Mestre Paulo Paixão. Faz o time voar os 90 minutos, como eu não vejo a muito tempo no Bahia. Que fiquem aqui por muitos anos, pois a torcida vê em vocês representantes dela no comando do time. Parabéns!

Outras colunas
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.