é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Coluna

Caio Vasconcelos
Publicada em 05/09/2019 às 00h42

Minha Análise - Bahia 1 x 0 CSA

Meus Amigos,

Num jogo de muito nervosismo e dificuldade, o Bahia bateu o CSA por 1x0, em partida válida pela 17 rodada do Brasileirão 2019.

Atuando com Guerra como armador central, além de Lucca e Artur para municiar Gilberto, esperava-se que o Bahia sufocasse o Azulão do Mutange desde o início, sem correr riscos defensivos. Entretanto, o que se viu foi um time com uma marcação frouxa e sem conseguir impedir os avanços do time alagoano.

Até o lance do pênalti, corretamente marcado, o time tricolor não funcionava. As jogadas não encaixavam, muito pelo preciosismo de Artur, que parecia ter uma bola só pra ele no campo, muito pela lentidão na mobilidade ofensiva dos demais atletas.

A marcação da penalidade máxima gerou na torcida e nos atletas uma sensação de alívio, muito pela partida ruim que o time vinha fazendo. E a ausência de Gilberto na cobrança, em face do atendimento pela pancada sofrida que gerou a penalidade, levou o torcedor a se questionar quem seria o batedor. Artur pegou a bola e bateu muito mal, aumentando a incerteza acerca do triunfo.

O pênalti perdido pareceu acordar o time. A lentidão deu espaço a correria, Guerra se achou mais em campo alguns bons lances ocorreram, em especial o lindo passe do venezuelano para Gilberto, que demorou para finalizar e chutou pra fora. Além desse lance, a cabeçada de Gilberto no belo cruzamento de Nino que Jordi defendeu merece destaque. 0x0

Na segunda etapa, o Bahia continuou martelando a defesa do CSA, com praticamente os 11 atletas no campo ofensivo. Porém, o último passe e intranquilidade na hora de definir a jogada foi minando as jogadas de ataque do Tricolor. Guerra, Elber, Gilberto e Artur não tiveram a tranquilidade para definir a jogada em gol.

Roger Machado corrigiu os erros do primeiro tempo, com uma pressão insana na saída de bola do adversário e um sufocamento que praticamente impediu o time de Argel Fucks de contra-atacar. Entretanto, a bola teimou em não beijar o filó.

As alterações promovidas geraram um ganho técnico e físico ao Bahia mas não estavam traduzindo isso em resultado. Até a jogada de LF, que finalmente acertou um belo passe de infiltração para Arthur Caike. O camisa 77 recebeu a bola já puxando para o chute, saindo da marcação adversária, quando foi derrubado.

Na cobrança, o mesmo Arthur Caike bateu com muita qualidade, no canto do goleiro, e fez 1x0.

O resultado foi um balde de água fria para a o CSA, mas causou uma explosão absurda na torcida, um misto de êxtase e alívio. A festa dos 33 mil torcedores foi linda, digna de quem sonha cada vez mais alto.

Douglas – Um mero espectador. Mas soube simplificar quando a bola foi na sua meta.
Nino – Muito regular, soube conduzir o ataque pelo lado direito, com belos cruzamentos.
LF – Acertou um lindo passe para Arthur Caike no gol. Ainda ganhou todas pelo alto.
Juninho – Conseguiu casar bem com LF, além de ter ampliado a qualidade na saída de bola.
Moisés – Fez o simples e não complicou. Poderia ter subido mais ao ataque.
Gregore – Foi menos eficiente do que nos outros jogos. Quis armar muito as jogadas, mas forçou passes e infiltrações.
Flávio – O melhor em campo. Taticamente fez uma partida impecável. Muitas ultrapassagens, dando sempre opções de passe sempre, fez o time jogar, mesmo muitas vezes com movimentação sem a bola. Merece a titularidade pois não se omitiu do jogo em momento algum.
Guerra – Correu bastante (mais de 9km), mas de forma errada. Iniciou a partida muito distante de Gilberto, sem chegar na frente para o auxílio na finalização. Ao ser corrigido, começou a mostrar seu talento e demonstrou que vai ajudar muito ao Tricolor.
Artur – O pior em campo. Delegado, matou diversos ataques por optar por dribles desnecessários. Negou “N” bolas a Nino, e isso não deu profundidade ao time pelo lado direito.
Lucca – Muito esforçado, foi abaixo do esperado. Precisa de um gol para tirar a “nhaca”)
Gilberto – Perdeu gols que não perde. Não esteve bem.
Elber – Foi bem, abrindo espaços para as passagens de Moisés e Nino.
Fernandão – Sua entrada foi interessante para ampliar a área de atuação do Bahia no campo do CSA, empurrando os defensores para a pequena área, causando desconforto aos adversários
Arthur Caíke – Entrou e resolveu. Um lindo gol de falta, muito bem batida.
Roger Machado – Foi feliz nas modificações e orientações. Corrigiu os erros do primeiro tempo e foi feliz.

Outras colunas
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.