ecbahia.com

é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 14 de junho de 2018 às 08h22

Prates cita evolução e valoriza pausa na Série A para voltar melhor

Técnico interino e auxiliar do clube, Cláudio Prates destaca importância de aproveitar a pausa na Série A para seguir evolução da equipe

Victor de Freitas

2018-06-14-08-14_capaclaudioprates2
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

Após triunfar no último jogo como treinador interino, Cláudio Prates já pensa na pausa para a Copa do Mundo. Novamente com auxiliar do próximo técnico tricolor, ele destaca a importância de utilizar os dias de treinos para corrigir erros e evoluir para o retorno do Brasileirão.

"Demorei muito por essa discussão. Muito difícil. Hoje, honestamente, os jogadores precisam descansar. Não só eles. Estou há duas semanas, há 12 dias à frente. E é pesado. Muito pesado. Trabalhando, ajudando o sub-23, lutando muito para que as coisas andassem, porque a gente sabe que esses jogadores mereciam isso, que a diretoria está fazendo o seu possível e impossível para dar uma estrutura boa... Então isso é fundamental. A gente vai dar folga para eles, mas sabe que tem uma semifinal importante. A Copa do Nordeste, para a gente, é fundamental, lutar para chegar à final de novo, fazer como fizemos no ano passado. O momento é de equilíbrio. É sempre bom ganhar. Foram três jogos que produzimos e não vencemos. Isso fica um peso grande. Desta vez os jogadores produziram e venceram. Trabalhar em cima de vitória é muito mais fácil. Em casa, chegar com o porteiro do meu prédio dizendo “Bota o meu Bahia para frente!”. É mais fácil agora. A gente vai trabalhar com tranquilidade e saber o que está errado, porque tem muito a corrigir. Isso não encobre nada do que tem de evoluir, eles já foram cobrados. Mas também não pode encobrir o bom que tem sido feito, a valorização dos jogadores, que estavam tendo a infelicidade de uma finalização errada, uma tomada de decisão errada... Isso ajuda no crescimento psicológico da equipe. Eu espero que ande naturalmente", disse o treinador.

Cláudio Prates acredita que o triunfo sobre o Corinthians tira um peso do elenco e dá mais tranquilidade para o trabalho ser feito daqui para frente.

"Por dois motivos. A maneira que o Bahia joga na Fonte, e não pode deixar de jogar. Que é pressionando o adversário desde o começo. Todo mundo que vem aqui já sabe disso. Então, às vezes, quando essa pressão é a saída para o adversário, complica um pouco e dá esse espaçamento. Então isso é normal. A gente começou com pressão alta, teve a chance de gol e depois desceu a linha. Nessa descida de linha, a gente conseguiu ficar um pouco mais compactado. Mas isso exige treinamento, tempo de treinamento. O que mais dificulta, a nível físico, para treinar é a parte defensiva, pelos balanços, pelos encaixes individuais, pelos encaixes coletivos. Então isso dificulta muito e exige que o atleta esteja muito bem recuperado para treinar. E a gente não tem tempo. A gente está treinando em vídeo do adversário e treinando praticamente o regenerativo tático, que os jogadores ficam parados, andando em campo, para a gente conseguir posicioná-los. Melhorou. Mas tem muita coisa a melhorar ainda, que é só nos treinos, no dia a dia. Hoje as coberturas, principalmente dos extremos para dentro, foram muito boas. Elber e Zé ficaram sacrificados. O que eu tentei dar de liberdade para eles nos outros jogos, para eles terem essa profundidade, hoje eu pedi, pela qualidade do jogo do Corinthians, que eles recuperassem um pouco mais, ajudassem um pouco ais o bloco defensivo, e isso foi feito. A gente fica feliz que teve essa evolução. E a gente sabe que vai evoluir mais. É só ter um pouquinho mais de calma, um pouquinho mais de tempo de treinamento, e o entendimento deles vai ser bem mais fácil", comentou o interino.

Sobre a possibilidade de ser efetivado, Prates afirma estar tranquilo quanto à decisão da diretoria e pronto para exercer a função que lhe for dada no clube.

"Estou tranquilo. Eu não vim hoje. Estou há um tempo lutando, tenho 30 anos como atleta profissional e integrante de comissão técnica, estou há mais tempo. As coisas acontecem naturalmente. Eu me sinto bem no que faço e tenho essa função valorizada, graças a Deus. Estive em grandes clubes e estou em mais um hoje. Tenho essa felicidade de fazer a transição e ajudar o grupo com vitórias, um clube que foi campeão no ano passado, bem montado, bem organizado, e a gente conseguir esse triunfo para mim é gratificante. Saio dessa função ou continuo na outra muito honrado e feliz com o que os jogadores têm feito em campo", afirmou.

Elogios a Mena:

"O Mena tem trabalhado muito. Hoje a minha preleção foi em cima dos jogadores que estavam fora do grupo. O Mena é um caso que a gente sempre exalta pelo profissionalismo dele. Elton, Nilton, Allione, jogadores que estavam fora, Vinícius... Todos em condições de titularidade. Eles ajudam muito no dia a dia. O chute dele (de Mena) não foi de graça. A gente, às vezes, coloca o lateral precisando ganhar, e todo mundo questiona. O Mena treina comigo há três semanas na linha de frente. Às vezes, vocês não percebem, porque a gente fecha o treino, mas ele tem feito a função para equilibrar melhor o Léo, que tem uma passada, para fazer o fechamento de linha, que ele tem essa experiência para fazer e para chegar. Ele teve três chances antes de fazer o gol. Não foi por acaso".

O Bahia encerra a fase "pré-Copa do Mundo" com 12 pontos em 12 jogos disputados, ocupando a 17ª colocação.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.