é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 12 de junho de 2018 às 18h45

Jackson admite ansiedade para estrear no Brasileirão de Aspirantes

Zagueiro será titular na estreia do Esquadrão no Brasileirão sub-23, nesta quinta-feira (14)

Victor de Freitas

2018-06-12-18-36_capajackson9
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

Longe dos gramados há mais de um ano, o zagueiro Jackson está próximo de voltar a atuar profissionalmente. Recuperado de cirurgias realizadas em 2017, ele vai defender o Bahia no Brasileirão de Aspirantes, com o objetivo de recuperar ritmo de jogo para reforçar o Esquadrão também nas competições principais.

Jackson não atua desde o dia 7 de maio de 2017, no jogo de ida da final do Campeonato Baiano. Desde então, são 13 meses sem disputar um jogo sequer. Reforço para o Brasileirão de Aspirantes, ele admite ansiedade para retornar aos gramados.

"Esse Brasileiro de Aspirantes vai cair como uma luva pelo tempo que estou parado. Já tem um ano e um mês. Meu último jogo foi dia 7 de maio do ano passado, para mim é importante pegar ritmo de volta. Somente treinar com o pessoal, não vou conseguir pegar ritmo bom para poder jogar. Vai ser importante. Não vejo a hora de poder reestrear logo", destacou o jogador tricolor.

Ele acredita que com algumas partidas pelo time sub-23, conseguirá estar novamente apto para atuar em alto nível sob o comando do próximo treinador principal.

"No campo, pareço uma criança, parece que estou no parque de diversões, por tudo que passei, por tudo que sofri. Agradeço todo dia a deus por estar de chuteira, por estar no campo. Não estou 100% fisicamente, a parte técnica está boa. No joelho, ainda sinto um pouquinho de desconforto, é normal por tudo que passei. Acredito que, com dois ou três jogos do sub-23, eu estarei 100%", destaca.

Período afastado por lesões

"Poxa... Chego até a me emocionar de falar tudo que passei. Momento complicado da minha vida, da minha carreira. Somente meus familiares sabem bem o que passei. Alguns torcedores têm me cobrado, acham que não estou jogando porque não quero. Não sabem o que passei para estar aqui. Agora, se Deus quiser, só coisas boas, poder voltar a jogar e fazer o que mais amo. (...) A minha esposa, Ana Flávia, meus filhos, Miguel e Ana Rafaela, meus pais, Jailson e Regina, minha irmã, meu cunhado, meu irmão. Todos foram fundamentais para estar aqui, nesse patamar. Espero dar muitas alegrias a eles ainda", disse o zagueiro.

Em 2017, Jackson foi submetido a duas cirurgias. A primeira foi uma artroscopia para tratar um problema no menisco. Meses depois, foi diagnosticado com uma hérnia de disco que o afastou dos gramados novamente. Em outubro, passou por mais uma artroscopia para, mas desta vez para tratar a cartilagem e corrigir um "defeito" conhecido como "joelho valgo"

Na equipe sub-23, o zagueiro poderá fazer parte da equipe que jogará o Brasileirão de Aspirantes, que acontecerá no segundo semestre. Ele entrará como um dos três jogadores com mais de 23 anos que podem fazer parte do grupo.

O Bahia vai estrear no torneio às 19h15 desta quinta-feira (14), contra o São Paulo, em Pituaçu.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.