é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 17 de janeiro de 2019 às 00h49

Enderson avalia empate tricolor: ‘nos faltou aproveitar as chances'

Treinador destaca pontos positivos e negativos da estreia

Victor de Freitas

2018-11-23-12-13_capaendersonmoreira59
Fonte: Felipe Oliveira / EC Bahia

O início de temporada do Bahia não foi como a torcida tricolor. Após o empate em 1 a 1 com o CRB, o técnico tricolor concedeu sua primeira entrevista coletiva pós-jogo de 2019 e avaliou o desempenho de sua equipe de maneira positiva.

Em sua análise sobre a atuação tricolor, Enderson admitiu ter visto falta de efetividade no ataque para o Bahia conseguir sair de campo com o triunfo, mas afirmou que erros aconteceram devido ao pouco tempo de treinamento neste ano e que houve bons momentos do time.

“Acho que, como qualquer jogo, tivemos coisas muito boas, outras que não foram tão boas assim. Natural que quando a gente começa a jogar, se faça as correções necessárias. A equipe teve um comportamento bom de criar situações, nos faltou ser mais efetivos, aproveitar essas oportunidades. Sofremos um gol de bola parada, isso cria dificuldade no jogo. Tivemos coisas muito boas”, avaliou o técnico.

Enderson também falou sobre como viu o comportamento dos estreantes na partida.

“Da turma que estreou, vimos jogadores ambientados com a equipe, com a ideia de jogo. Não é a estreia que gostaríamos de apresentar ao torcedor, mas precisamos dar esse passo. Tem que dar mérito ao CRB, que marcou e competiu muito. Vamos nos preparar para a próxima partida”, acrescentou.

Para o técnico, a partida foi marcada por um Bahia ofensivo contra um CRB que tentava se defender e explorar contra-ataques, o que fez com que dificuldades fossem encontradas pelos atletas tricolores.

“É difícil falar. A gente controlou o jogo, não é desculpa. A equipe está tentando criar, a outra tentou defender. É mais difícil criar. Quando se tem a proposta de jogar fechado, mesmo com pouco tempo, se consegue ter mais eficiência. Organização ofensiva precisa de mais requinte, ajuste. Criamos boas situações para vencer o jogo. Ótimas situações. A equipe adversária teve muito mérito de marcar bem. Jogaram praticamente sem atacante no segundo tempo. Hugo jogou de atacante, mas é lateral-direito de ofício. Os lados dele forma preenchidos por laterais também. Fizeram uma dobra. O CRB tentou argumentar bem defensivamente, não dar chances para criar situações, embora tenhamos criado”, destacou.

Após a estreia, é hora de lapidar o que o time mostrou de bom e ajustar o que houve de errado.

“Acho que a gente não pode pegar... imagine se tivéssemos ganho, eu diria que estamos prontos? Claro que não estamos. Acho que a gente não jogou mal. Primeira atividade aberta que fizemos e acho que não fomos mal. Faltaram alguns detalhes. Tivemos jogadas por fora, por dentro, finalização de fora da área, de dentro da área. Criamos repertório interessante. Não acho que jogamos mal, não acho que jogamos maravilhosamente bem também. Estamos no meio termo. É um passo. Poderíamos ter saído com um resultado melhor pelas oportunidades criadas e criar a ilusão de que está tudo muito bem. Não está. É o começo de temporada e temos que ter tranquilidade para dar sequência. Estamos iniciando com alguns conceitos definidos. Agora é momento de lapidar. Com quem está chegando, para entender mais. Agora é trabalho para a próxima partida”, finalizou.

O Bahia voltará a campo no domingo (20), contra o Fluminense de Feira. A partida terá Cláudio Prates no comando, com o time B em campo.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.