é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Brasileiro

Publicada em 12 de outubro de 2017 às 19h57

Edigar Junio marca dois gols e Bahia empata com o Palmeiras

Atacante garantiu um ponto para o Esquadrão

Victor de Freitas

2017-10-12-22-51_capaedigarjunio02
Fonte: Felipe Oliveira/Divulgação/ECBahia

Na noite desta quinta-feira (12), o Bahia encarou o Palmeiras fora de casa e voltou para Salvador com um ponto na bagagem. O placar da partida foi de 2 a 2, com dois gols de Edigar Junio. O duelo foi válido pela 27ª rodada do Brasileirão.

Com o empate, o Tricolor fica na 14ª colocação da tabela, com 32 pontos. O próximo adversário será o Corinthians, na Fonte Nova.

O JOGO

O primeiro tempo foi marcado por gols no começo da partida e poucos minutos antes do intervalo.

PALMEIRAS ABRE 2 A 0

O Palmeiras abriu o placar logo em sua primeira investida ao ataque, no primeiro minuto, com William.

Depois de iniciar o jogo já com o placar desfavorável, o Tricolor passou a a bola em seus pés por mais tempo e criou duas oportunidades perigosas de gol. Mendoza recebeu passe dentro da grande área, aos 16, e chutou para boa defesa de Prass.

Outra boa investida do Esquadrão aconteceu aos 21 minutos. Vinícius aproveitou rebote de bola que sobrou dentro da e chutou forte. Prass voltou a defender bem.

Entre a metade do primeiro tempo e o intervalo, pouca ação ofensiva foi vista por parte de ambos os lados, que tinham dificuldades para criar novas chances. Porém, em uma de suas poucas jogadas efetivas no ataque, o Palmeiras voltou a balançar as redes. Aos 38 minutos, Bruno Henrique recebe passe na área e chutou para ampliar.

TRICOLOR DIMINUI

Porém, o Bahia teve forças para diminuir a desvantagem ainda na primeira etapa. No último lance do primeiro tempo, Edigar Junio aproveitou cruzamento de escanteio e escorou para marcar o primeiro tento tricolor.

SEGUNDO TEMPO

Já no segundo tempo, foi o Esquadrão quem iniciou tomando a iniciativa ofensiva do jogo, por estar atrás do marcador. Zé Rafael, aos cinco minutos, chutou rasteiro e obrigou Prass a realizar boa intervenção.

O Palmeiras buscava manter a bola em seus pés e atacar em lances de velocidade. O Bahia, por sua vez, apostava na mobilidade de seus quatro meias, na formação de 4-1-4-1, para criar jogadas.

Na nova formação de Carpegiani, Vinícius, Juninho e Zé Rafael variavam entre as posições centrais e da meia direita, enquanto Mendoza era a válvula de escape pelo lado esquerdo.

Aos 22 minutos, Jean fez uma grande intervenção para evitar o que fatalmente seria o terceiro gol palmeirense, ao sair nos pés de Dudu - em uma tentativa de drible do atacante - e agarrar a bola.

Para tentar empatar o jogo, Carpegiani apostou nas entradas de Rodrigão e Régis, nas vagas de Vinícius e Zé Rafael.

BLITZ TRICOLOR

Com espaço para atacar, o Tricolor levou muito perigo a Prass em chute de Edigar Junio, aos 31, em toque por cobertura de Becão. Mas, a melhor chance aconteceu em chute de Juninho, bem defendido pelo arqueiro palmeirense.

EMPATE NO FINAL

No final da partida, a superioridade ofeniva do Bahia na segunda etapa foi premiada com um pênalti sofrido por Mendoza, aos 41 minutos. Edigar Junio assumiu a responsabilidade da cobrança, marcou o gol e garantiu o empate.

Na última jogada da partida, Régis teve a chance de virar o placar, após um rápido contra-ataque puxado pela direita. Mas o meia não conseguiu finalizar como gostaria e o jogo terminou empatado em 2 a 2.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.