é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Entrevista

Publicada em 23 de fevereiro de 2018 às 19h19

Edigar admite alívio por primeiro gol marcado em 2018

"A gente tira um pouco do peso", diz o jogador

Victor de Freitas

2017-11-10-19-07_capaedigarjuniocoletiva03
Fonte: Marcelo Malaquias/Divulgação/ECBahia

Artilheiro tricolor em 2017, Edigar Junio viveu um jejum de gols no começo de 2018. Porém, nesta última quinta-feira, o atacante balançou as redes do Náutico e "tirou um peso das costas".

Edigar Junio terminou 2017 com uma sequência de gols marcados no segundo turno do Brasileirão. Já no início de 2018, sofreu com uma série de seis jogos sem balançar as redes. O gol marcado em sua sétima partida deixa o jogador mais tranquilo.

"A gente tira um pouco do peso. Como eu digo, o atacante tem que estar marcando sempre. Eu tive esse período sem marcar. Graças a Deus, pude fazer esse tão esperado gol", comentou o jogador, entrevistado do dia no Fazendão.

"Recebi muitas (felicitações), de torcedores, familiares, porque... No geral, estava todo mundo nessa expectativa, pelo ano que eu tive em 2017. Todo mundo estava esperando que eu começasse a marcar. E, graças a Deus, consegui. Espero que a gente continue evoluindo", acrescentou.

Edigar também celebrou o apoio recebido pela equipe por parte dos torcedores em 2018. O atacante diz se sentir abraçado pela nação tricolor, mesmo pela ausência de gols nos primeiros confrontos do ano.

"No primeiro jogo que eu tive aqui nessa temporada, eu errei um pênalti, e eu vi muitos torcedores me apoiando, inclusive nas redes sociais. Eu ainda citei que isso é uma torcida de verdade, porque, independente da fase que o jogador está vivendo, eles estão sempre apoiando. E ontem, mais uma vez, eles provaram que estão comigo, me apoiando. Em alguns momentos, eu não correspondi como deveria. Mas, no segundo tempo, pude marcar e retribuir esse carinho que estão tendo. Mais uma vez, digo que tenho muito orgulho de estar no Bahia, de ter a torcida que a gente tem. Vamos juntos. Assim a gente vai conseguir grandes coisas, o time junto com a torcida, a gente vai conquistar os nossos objetivos", disse o camisa 11.

Com 1.74m de altura, gols de cabeça são raros na carreira de Edigar Junio. Antes do tento anotado diante do Náutico, apenas dois haviam sido marcados em bolas aéreas pelo jogador. O jogador também agradece o cruzamento feito por Vinícius para conseguir balançar as redes.

"Se eu não me engano, esse é o meu terceiro gol de cabeça. Mas tenho que estar sempre dentro da área, independente se estou jogando nas pontas ou centralizado. Vou sempre estar buscando jogar ali próximo ao gol. Tive a oportunidade. Uma bola bem batida do Vinícius e, graças a Deus, pude concluir bem", comemorou.

O Bahia volta a campo às 16h deste domingo, na Fonte Nova.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.