é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Notícia | Mercado

Publicada em 03 de maio de 2018 às 11h02

"Contratação não é a única forma de solução", diz Bellintani

"Tem outras soluções para dentro de campo que vão além da contratação", analisa o presidente

Victor de Freitas

2018-05-03-10-30_capabellintaniecerri
Fonte: Felipe Oliveira/Divulgação/ECBahia

Após quatro meses de jogos oficiais na temporada, o Bahia segue com as 11 contratações feitas no mês de janeiro, enquanto torcedores pedem a chegada de mais reforços para a sequência da temporada. Assumidamente com uma postura cautelosa no mercado, a diretoria tricolor analisa nomes que possam agregar ao elenco, mas sem pressa.

Presidente tricolor, Guilherme Bellintani garante não tirar os olhos do mercado, mas também afirma que contratação não é a única forma de solucionar eventuais problemas do elenco. Ele cita como exemplo o crescimento de rendimento da equipe na temporada.

A cautela no ato de trazer jogadores para o elenco se dá pelo motivo de a diretoria acreditar que uma contratação feita sob pressão serve apenas para satisfazer o desejo imediato da torcida e transferir a responsabilidade do presidente para o jogador contratado.

"O nosso DADE trabalha muito isso, o próprio Diego Cerri, diretor de futebol, a nossa comissão técnica, eu, presidente, Vitor Ferraz, vice-presidente, Pedro (Henriques) também. A gente sempre está alerta a isso. O que a gente tem muito claro é que a contratação não é a única forma de solução de lacunas de um time. O próprio time do Campeonato Baiano mostrou isso. A gente começou e terminou com o mesmo time praticamente. Com o mesmo elenco. Mas a gente começou de um jeito e terminou de outro jeito", explicou Bellintani, ao portal GloboEsporte.com.

"(...) Então, tem outras soluções para dentro de campo que vão além da contratação. A contratação é a solução mais imediata para satisfazer a torcida. É a solução mais fácil, entre aspas, para o dirigente, porque ele transfere a responsabilidade e não assume para si. Mas ela nem sempre é a solução mais adequada. A gente tem um elenco muito forte, que tem peças de reposições, com características diferentes e complementares. A gente precisa estar em busca de contratação, mas essa não é necessariamente a solução para todos os problemas que a gente identifique dentro de campo", acrescentou.

Se há cautela para reforços que cheguem para o time principal, o Bahia contratou inúmeros jogadores para a disputa do Brasileirão de Aspirantes. Já chegaram ao clube nomes como o goleiro Fernando Castro, o zagueiro Ferrugem, o volante Flávio e os atacantes Weslen Jr., Madalena e Saldanha.

"Sim, a gente tem procurado constituir o sub-23 com atletas jovens, que possam honrar a camisa do clube nesse novo torneio e quem sabe até atletas que possam migrar para o profissional. Isso é muito importante, o campeonato começa no final de maio, em mais duas ou três semanas a gente já tem esse time formado, seja com atletas que vão chegar ou que nós já hoje", disse o presidente tricolor.

Sobre Guto Ferreira, Bellintani garantiu que em nenhum momento a diretoria chegou a questionar o trabalho feito pelo treinador desde janeiro.

"Não, a gente sempre acreditou no trabalho, sempre afirmou que os resultados, primeiro, às vezes eles demoram mais do que a gente imagina como necessário. Mas quem acompanha o Bahia no dia a dia via que o resultado ia chegar, que o time ia crescer, e de fato, o time conseguiu, a partir do jogo contra o Altos, a gente conseguiu embalar. E mesmo vaiado no intervalo... O time foi vaiado no intervalo e no final. O time ganhando de 5 a 2, é um fenômeno difícil de entender, mas, enfim, a gente tem que respeitar. Desde aquilo, a gente viu o time acelerando para ganhar a competição. E a gente que vê o dia a dia, acompanha treino, que acompanha a seriedade e o equilíbrio que o grupo tem hoje, a gente via que o resultado ia chegar. Agora, repito: o resultado não pode ser um elemento para a gente entender que está tudo bem, tudo ótimo e que agora a gente vai diminuir a intensidade do trabalho e vai continuar achando que as lacunas que estão aí serão colocadas para o lado e a gente não vai ajudar a superá-las, entendeu? Longe disso", afirmou.

O Bahia vai entrar em campo nesta quinta-feira, às 21h45, contra o Botafogo-PB, pelo Nordestão.

leia também
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.