é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Coluna

Caio Vasconcelos
Publicada em 18/08/2018 às 00h52

Minha Análise - Bahia 0x1 Palmeiras

Meus Amigos,

Ontem em noite chuvosa no mítico Estádio Paulo Machado de Carvalho, Pacaembu, o Bahia fez uma belíssima partida, principalmente na primeira etapa, mas foi derrotado pelo Palmeiras, pelas quartas de final da Copa do Brasil.

Com um início surpreendente, marcando forte a saída de bola do time alviverde, o tricolor mostrou que iria jogar de igual para igual em busca da tão sonhada vaga nas semifinais da CB 2018.

Sempre com a bola no chão, variando as jogadas e chegando com boa movimentação dos 4 homens de frente, por pouco o Bahia não abriu o placar numa linda jogada tramada entre ZR10 e Leo, que cruzou para Edigar chutar na trave. No rebote, Gilberto teve a chance de marcar, mas incrivelmente acertou as costas de Edigar.

O time continuou propondo as ações da partida, mas cometeu falhas atrás que quase fizeram o Palmeiras abrir o placar. Anderson salvou em pelo menos 2 oportunidades, de forma brilhante.

O Tricolor continuou buscando ter as rédeas da partida, com boas jogadas de Vinicius e Ze Rafael, que por pouco não fizeram o placar ser alterado. Do lado palmeirense, as melhores chances apareceram por vacilos no posicionamento defensivo, erros de passe e principalmente desatenção de Tiago e Gregore. No final da primeira etapa, o placar de 0x0 não traduziu as chances desperdiçadas pelas equipes.

Na segunda etapa o jogo caiu de produção. O jogo, talvez pelo medo de tomar um gol das equipes, caiu muito na segunda parte. Tornou-se mais truncado e com mais ligação direta. E isso prejudicou o tricolor, que não conseguiu construir jogadas como na primeira etapa. Aliás, o segundo tempo foi muito abaixo do que o time fez no primeiro tempo.

O Palmeiras foi melhor nas oportunidades que teve, forçando muito o jogo pelo lado esquerdo da defesa tricolor, com uma melhora significativa de Dudu. Além disso, Borja obrigou Anderson a salvar o tricolor mais uma vez. E numa dessas tentativas, a terceira seguida, Mayke foi ao fundo e cruzou de forma perigosa. Dudu se antecipou a Nino e cumprimentou. Palmeiras 1-0.

Depois do gol, após 165 minutos de equilíbrio no confronto, o Bahia ainda tentou reagir, mas já era tarde. Uma pressão pouco desordenada, com destaque para uma falta cobrada por ZR10 e um lance que Elber poderia ter chutado de primeira, mas tentou dar o drible e perdeu o lance. Esse foi o último lance do tricolor na Copa do Brasil em 2018. O time lutou, deu o seu melhor, buscou de todas as formas passar pelo bom time do Palmeiras, mas não conseguiu.

Anderson – Grande atuação. O melhor em campo do tricolor. Salvou o time em 4 oportunidades, com defesas muito seguras.

Bruno – Fez um primeiro tempo seguro, anulando Dudu. Saiu no intervalo, provavelmente pelo cartão amarelo. Não o tiraria.

Tiago – Falhou muito na partida. Errou bastante, tanto no passe quanto na marcação. Além disso não foi feliz nas jogadas de ataque.

LF – Fez uma boa partida, com no marcação e até bons passes ao ataque. É o melhor jogador do Bahia na temporada.

Leo – Fez um bom 1° tempo, chegando bem a frente, criando boas jogadas. Na segunda parte, caiu um pouco, talvez pelo cansaço.

Gregore – Marcou bem, mas perdeu muitas bolas na hora de iniciar as jogadas. Precisa soltar a bola mais rápido.

Elton – Partida regular, errando pouco e ainda tentando chegar a frente.

Vinicius – Não foi mal, mas teve uma chance clara de jogo que não se pode perder.

ZR10 – Fez um bom primeiro tempo mas caiu muito na segunda etapa. Merece um descanso. Precisa aproveitar mais as chances de marcar gols que aparecem.

Edigar – Não foi bem. Teve uma chance clara e não soube finalizar corretamente. Contra adversários mais qualificados, não se pode perder essas chances.

Gilberto – Lutou bastante, mas pouco produziu. Teve um chance clara de gol, mas conseguiu acertar as costas de Edigar.

Nino – Entrou muito mal. Errou tudo, tanto no posicionamento, quanto no ataque. Para mim o pior em campo. Ele marcava Dudu, no início da jogada, mas inexplicavelmente parou ñ marcação.

Elber – Entrou e pouco produziu. Além disso, teve a oportunidade de bater no gol, mas preferiu tentar o drible.

Régis – Entrou e tentou dar mais mobilidade ao ataque. Mas pouco acrescentou.

EM – O time tem outra postura, com mais agressividade, coragem e bom toque de bola. Entretanto demora muito para mexer. Acredito que, por ter sido esse time que tenha chegado nessa fase e CB, ele quis manter a formação que vinha jogando. Deveria pensar em poupar alguns jogadores. Nosso objetivo é não ser rebaixado e ser campeão da Sulamericana.

Outras colunas
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.