é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Coluna

Djalma Gomes
Publicada em 06/07/2017 às 15h54

Erros crassos

Desde que ao Bahia chegou, Lucas Fonseca se mostrou um jogador eficiente em marcação e colocação em campo, além de voluntarioso, apesar de ter passado uma fase técnica ruim no ano passado e início deste. O que estranhei é que quando ele atingiu o ápice técnico e físico, revelou-se também um encrenqueiro dentro de campo.

Talvez tenha sido bom o que Lucas fez acontecer à favor do Flamengo porque a partir daquela cena patética, vergonhosa e prejudicial ao Bahia, deve ele mudar seu comportamento interpessoal em campo e caprichar um pouco mais até na sua condição técnica. Tem de jogar bola para se redimir com o Bahia e sua torcida.

Já com Edson, penso também que ele volte com a preocupação de jogar bola e jamais praticar atos como o que lhe custou a punição pela Justiça Desportiva. Cuspir no próximo é uma coisa que apequena a alma e afeta o caráter. São erros crassos e inconcebíveis que servem de lição.

Considero grave o fato de aparentemente o Edson ter mentido para o departamento jurídico do clube "dizendo" que não cuspiu no seu companheiro de profissão. Importante teria sido Edson contar a verdade dos fatos para dar bom exemplo de caráter.

Pelo que declarou o Dr. Vitor Ferraz, dá a entender que o jogador foi no mínimo omisso com a verdade, já que ele chegou ao julgamento para defender o atleta da acusação de ter cuspido também.

-- "No julgamento, foi exibido um vídeo que o Bahia não tinha acesso, o que dificultou a linha de defesa. Ficou evidenciado que houve o ato. O atleta foi apenado com seis jogos de punição, pena mínima prevista pelo Código Brasileiro de Justiça Desportiva", disse Ferraz.

Fez, assuma e tire boas lições dessas diarreias para que elas não se repitam. Com isso, maiores aborrecimentos e trabalho improdutivo serão evitados, o que também evita custos desnecessários ao clube.

BOBAGENS DO ABEL

É chegada a hora do encontro entre o "fusca" e o "Audi". Não vejo diferença de grandeza entre os dois clubes, exceto pelo fato de que o Fluminense já esteve por duas vezes na série "C" e na última saiu dela pela janela dos fundos. Contra o Flu ainda pesa aquele imbróglio com a Portuguesa de Desportos que até hoje não foi bem esclarecido e o caso de Cariacica-ES, em jogo contra o Vitória, quando ele teria "comprado" o rival para tentar afundar o Bahia.

BOBAGENS NO BAHIA

Dizem que no Bahia é proibido pronunciar a palavra "vitória"... Quanta idiotice, frescura, falta de criatividade, ou sei lá... dê o nome que quiser a essa infantilidade tipo "baba de rua", menos profissionalismo, porque isso é coisa de futebol amador. Talvez por isso o time não esteja conseguindo conjugar o verbo ganhar, já que é proibido falar em vitória no Bahia. Fala sério, gente!

Outras colunas
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.