é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Coluna

Faustino Menezes
Publicada em 16/05/2017 às 09h12

Chegou a hora da verdade

Sim, chegou! Após o fim do Baiano 2017, cujo torneio o Tricolor não deu a prioridade devida, o Esquadrão visa o sucesso nas duas competições mais importantes para o clube nesta temporada. No último domingo (14), estreia triunfante no Brasileirão em cima do Atlético Paranaense por 6x2 e o crédito com a torcida tricolor para as finais do Nordestão que acontecem nas próximas quartas-feiras seguintes diante do Sport Recife. O que será do Bahia em ambas as competições?

Com o início arrasador no último domingo, o Bahia lidera (sim, eu sei que é a primeira rodada) a tabela de classificação do Campeonato Brasileiro e empolga o torcedor que espera um campeonato digno, como há muito não temos no certame nacional. Claro que aqui não estamos colocando o nosso esquadrão em busca do tri ainda em 2017, mas sim um torneio em que o time não tome sustos e termine o campeonato entre os 10 primeiros. Não é algo inimaginável e com reforços pontuais é totalmente alcançável.

Por isso, é bom Marcelo Sant’Anna e Diego Cerri não errarem na mão na hora de contratar, pois um erro pode custar o sono do torcedor e consequentemente o deles próprios. Na rodada de estreia do Brasileirão, o time mostrou determinação em buscar os três pontos mesmo estando atrás do placar por duas vezes durante boa parte do primeiro tempo. Mas, como se inspirados na Alemanha de 2014, viraram o placar com quatro gols em sete minutos ainda na etapa inicial.

É isso que o torcedor sempre quis ver durante o ano, como já vira no triunfo diante do rival pelo jogo de volta da semifinal do Nordeste, quando o Tricolor não deixou o adversário jogar e se classificou com um 2x0 que parece ter sido mais elástico. Nesta Série A, assim como em todos os outros torneios, é preciso fazer valer novamente o mando de campo, como fez ano passado na segundona nacional.

Em busca do título

Já que o 47º troféu do Baiano não veio, é hora de buscar o tri do Nordestão que nos escapou em 2015 e dá mostras de que dessa vez finalmente vem ao Fazendão. Mesmo enfrentando o temido-não-tão-temido Sport de Diego Souza, Rithely e André, o Bahia se superou e avançou às finais do torneio regional com a melhor campanha geral, o que o possibilitou de decidir o título na Fonte Nova.

Quarta (17) tem a primeira disputa, na Ilha do Retiro, em Recife (PE). Que o Bahia não sinta o fator visitante que tanto nos decepcionou na Série B do ano passado com apenas 3 triunfos fora de casa e traga para Salvador um resultado tranquilo e confortável. Tem que fazer valer a ausência de jogadores importantíssimos como Diego Souza e Rithely do outro lado, mesmo sem contar com Edson, Régis, Hernane e Armero do lado de cá para o primeiro jogo.

No jogo da volta, dia 24 de maio, que a Fonte Nova lotada empurre o Esquadrão para cima do leão, como fez no último jogo pelo Nordeste para que, junto com o capitão Tiago, levantemos a taça da Lampions, já que, sim, nós jogamos juntos e somos merecedores dessa conquista.

Agora é pra valer! Que Guto Ferreira continue sendo esse treinador acertado que vem sendo nos últimos jogos, que os jogadores que aqui estão mantenham a união e a raça que vêm demonstrando até aqui e que os reforços que cheguem tenham qualidade e se encaixem no esquema do “Gordiola”. Para todo o sempre, amém!

Outras colunas
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.