é goleada tricolor na internet

veículo informativo independente sobre o esporte clube bahia

Coluna

Djalma Gomes
Publicada em 10/10/2017 às 09h54

Bons ventos te tragam, Carpegiani

Novo técnico, novo comando e novos métodos, principalmente no que concerne à parte disciplinar. Carpegiani chegou para trabalhar contra o mês, dia, hora, minutos e, também, para eliminar certas regalias que não se coadunam com o profissionalismo.

Endireitar o que está torto nas hostes do Fazendão é o que fará Carpegiani. embora mudar comportamentos não me pareça uma tarefa fácil quando se trata de um grupo de pessoas com formas variadas de pensar e agir.

Uns acham que os churrasquinhos regados à cerveja não fazem mal. Pelo contrário, reforça a união. Outros pensam que é pouco saudável, e há também os que se sentem ratos vigiados pelo gato.

Importante é que os dias são outros e trabalho intenso é o que não faltará no Bahia, que tem bom elenco, não obstante esteja atravessando uma fase ruim. Porém, no meu entendimento, a disciplina anda cobrando prática desse plantel.

O novo treinador do Bahia tem, além do gosto e zelo pela parte tática, a qualidade de ser um ótimo disciplinador sem chicote. Pelo conjunto da obra, achei acertada a vinda de Paulo César Carpegiani, egresso da melhor escola de técnicos do Brasil.

Gosto de treinadores que fazem treinos coletivos com bola - faltava esse fundamento no  Bahia -, porque isso aprimora a técnica e facilita a parte tática, dois fatores essenciais que Carpegiani preza muito de forma disciplinada.

Pelo que vejo esboçado, o treinador pretende duas linhas de quatro, compactadas, com um volante apenas, dois homens de velocidade abertos quando de posse da bola, e que voltem fechando o meio quando a posse de bola estiver com o adversário.

- Jean deve jogar mais fora da sua área - como goleiro líbero - já que tem um bom domínio de bola com os pés.

Na frente, ficará um centroavante de ofício, mais fixo, segurando os zagueiros adversários. Continuo não entendendo Vinícius como titular, o que me faz deduzir que algo está errado com Régis, que terá de se reciclar. Só assim posso entender a preferência dos treinadores por Vinícius.

O jogo desta quinta-feira será o teste desse novo Bahia. Se passar, ganhará a confiança necessária para sair definitivamente da parte de baixo da tabela do Brasileirão. Caso tropece, o coração do tricolor continuará pulsando de forma aflita e angustiada.

Outras colunas
comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ecbahia.com. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral, os bons costumes ou direitos de terceiros. O ecbahia.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.